segunda-feira, 19 de julho de 2010

Lançamento da série Georgina Kincaid no Brasil



Oi gente!!! Estou aqui hoje para falar sobre o lançamento da série Georgina Kincaid aqui Brasil. O primeiro livro dessa série, no original Succubus Blues, recebeu aqui no Brasil o título “A Canção do Súcubo”.

Bom, gostaria de dar uma explicação inicial antes de colocar a sinopse do livro. O blog WonderBooks postou uma sinopse que é um pouco diferente da trazida no livro original. Então, como eu ainda não tive acesso ao livro para saber se a editora fez ou não alguma alteração, vou postar a sinopse do blog e, em seguida, coloco a tradução da versão encontrada no livro americano:

"Desta vez são os súcubos os protagonistas da história. Seres do mal, são capazes de mudar de forma, e vivem de dar prazer aos homens mortais, mantendo geralmente uma aparência feminina. Provocantes e sensuais, tanto na forma de agir quanto de se vestir, causam nos humanos um desejo incontrolável. No processo acabam levando parte das almas de suas vítimas com elas.

A história se passa em Seatlle e acompanha Georgina Kindcaid, uma não tão glamurosa súcubo. Seu chefe é um demônio com uma queda por filmes do John Cusack e suas melhores amigas imortais a lembram constantemente do quanto é deslocada por ainda não ter se tornado uma Deusa Demônio completa, com asas e chicote.

Seus dias são passados trabalhando em uma livraria local, onde pode ler livros de graça, ter todos os chocolates quente que pode beber e fácil acesso ao sexy escritor best-seller, Seth Mortensen. Mas ela não pode sequer tocá-lo, quanto mais realizar seus sonhos de sair com ele. Caso isto aconteça ele terá sua vida sugada.

Enquanto se imagina com seu amor, algo de misterioso ocorre no mundo subterrâneo. Criaturas que não são aceitas nem no céu, nem no inferno estão clamando seu lugar e atrapalhando a ordem das coisas".

............................

"Súcubo (substantivo) - Uma sedutora demônio que muda de forma e seduz homens mortais.
Patético (adjetivo) - Uma súcubo com sapatos legais e nenhuma vida social. Ver: Georgina Kincaid.

Quando se trata de trabalhos no inferno, ser uma Súcubos parece bastante glamoroso.
Uma garota pode ser qualquer coisa que quiser. O guarda-roupas é de matar e os homens mortais farão qualquer coisa apenas por um toque.
Mas a vida da Súcubos Georgina Kincaid de Seattle é muito menos exótica. O seu patrão é um demônio de média-gerência com uma "coisa" pelos filmes de John Cusack. Seus melhores amigos não paravam de arreliá-la sobre o tempo quando mudou de forma para a Deusa Demônio completa com o chicote e as asas.
E não pode ter um encontro decente sem sugar a alma da vida dos rapazes. Pelo menos o seu trabalho do dia é numa livraria, com todo o café com chocolate branco que pode beber e fácil acesso ao bestselling, escritor sexy, Seth Mortensen, também chamado por "Aquele que dariam qualquer coisa para tocar mas não podem".
Mas sonhar sobre Seth terá que esperar. Algo está mau no trabalho no submundo dos demônios de Seattle.
E por uma vez, todos os seus encantos quentes não a vão ajudar porque Georgina está prestes a descobrir que há algumas criaturas lá fora que tanto o céu como o inferno querem negar..."


Como deu para perceber pela leitura das sinopses, o livro conta o início da história da súcubo Georgina Kincaid. Súcubo é uma espécie de demônio que sobrevive da energia vital que retira dos homens através do sexo. Eu sei que, inicialmente, parece estranho gostar de um livro que tem um personagem tão diferente, já que ultimamente os livros variam entre anjos e vampiros, mas, acreditem, essa série é muito boa.  

O dilema central da história gira em torno do romance entre a Georgina e o escritor Seth Mortensen, pois qualquer contato físico mais profundo vai fazer com que Seth perca parte de sua energia vital, uma vez que a Georgina não pode controlar essa parte da sua natureza. Desse modo, a personagem de vê obrigada a manter distância do homem que ama para não machucá-lo.

Durante o desenrolar do romance deles, a Georgina também se vê envolvida em um mistério, pois alguém está matando seres imortais, como anjos e vampiros, em Seatlle e, inesperadamente, a Georgina tem que tentar salvar a si e aos seus amigos.

Os amigos da Georgina são outro atrativo do livro, pois tanto os amigos mortais, que trabalham com ela na livraria, quanto os imortais, que envolvem íncubos, vampiros e – acredite se quiser – um anjo chamado Carter, são muito legais.

A trama envolve comédia, drama, suspense, romance... Enfim, tudo que um bom livro deve ter para prender sua atenção do início ao fim.

Outro ponto positivo é que os livros que dão sequencia à história também são bons, pois, ao contrário de algumas séries que vão perdendo o encanto com a continuação, os cinco livros da Georgina já lançados são muito interessantes e os fãs estão ansiosos pelo lançamento do livro que vai encerrar a série, Succubus Revealed, em 2011.

Os livros da Georgina Kincaid são escritos pela autora Richelle Mead, a mesma que escreve a série Academia de Vampiros (Vampire Academy).

A Canção do Súcubo tem seu lançamento previsto para agosto deste ano pela Editora Planeta, através do selo Essência.

Recomendo a leitura da série Georgina Kincaid e também dos demais livros da Richelle Mead.

Algumas críticas

Ao trazer o livro para o Brasil, a editora manteve a capa original e modificou o título, que passou de Succubus Blues para A Canção do Súcubo. Agora vou tecer alguns comentários.

1. A capa trazida para o Brasil foi utilizada nas primeiras edições do livro nos Estados Unidos. Recentemente, a autora divulgou a nova capa do livro e disse estar feliz com essa mudança, pois o novo layout da publicação estava mais condizente com a Georgina que ela imaginava na sua cabeça. Veja a nova capa:



2. Confesso que não gostei muito do título. Tá certo que Blues é um ritmo musical, mas eu duvido que a autora tenha pensado em música quando pensou no título Succubus Blues.

Blues, em inglês, também quer dizer tristeza, melancolia, idéias que fazem muito mais sentido quando se pensa na história narrada.  

Além disso, eu não entendi muito bem o porquê de estarem usando o artigo no masculino “A canção do Súcubo”. Eu sei que súcubo é um tipo de demônio que utiliza a forma feminina, e que demônio é uma palavra masculina, mas fica muito estranho falar “o súcubo” quando se refere a uma mulher. Eu acho não faria mal algum usar um artigo feminino para se referir a uma súcubo, afinal, essa palavra possui até um masculino, íncubo.


Livros da série Georgina Kincaid:

1. Succubus Blues (2007)
2. Succubus on Top (2008) ( UK title: Succubus Nights )
3. Succubus Dreams (2008)
4. Succubus Heat (2009)
5. Succubus Shadows (2010)
6. Succubus Revealed (2011)
7. City of Demons (conto integrante do livro Eternal Lover)
OBS: A tradução deste conto, intitulada Cidade dos Demônios, foi recentemente lançada pela Editora Nova Cultural – aquela que publica livros de banca.
8. Brushstrokes (conto integrante do livro Dreams and Desires).

5 comentários:

  1. A-D-O-R-O!!! Estou muito ansiosa com o lançamento. Amo essa série! Recomendo d+!
    Ótima notícia e ótimo post, meninas! ^_^

    ResponderExcluir
  2. Valeu Grazi!! O post ficou ótimo mesmo!! Vamos divulgar bastante pra ver se esse livro tem uma boa tiragem, e a Planeta resolva lançar os demais!! Só espero que se decidirem fazer isso, não façam besteira com os títulos!!

    ResponderExcluir
  3. Eu fico imaginando qual título eles vão colocar em Succubus on top...

    ResponderExcluir
  4. Grazi,
    Cheguei para fazer parte do Prateleira Cultural.
    Adorei !
    A série Sucubus está sendo super aguardada. Post perfeito !
    Bjs
    Luka.

    ResponderExcluir
  5. Bem, eu gostei da capa, porém eu prefiro aquelas que tem uma espécie de pano sobre ela, acho que não mostrar o rosto é melhor, eu gostei do nome pois acho que Melancolia da sucubo iria ficar um pouco estranho, acho que o blues tem tanto a ver com canção como com tristeza, acho que eles deram esse nome por que se trata de um canto triste de uma lamuria, um canto de dor, e sabem como Richelle adora musica dos anos 80, acho que escolheu o blues sim, pois é uma das musicas mais profundas e melancolicas, o melhor seria perguntar pra ela, no mais a série é incrível e não vale a pena descutir desde que a gente possa ler, só achei os livros bem carinhos, mas está na boa, Richelle tem que lucrar, mas bem que podia dar um desconto, rsrs, beijos pra todos. Tenham boas leituras.

    ResponderExcluir

Adoraríamos saber a sua opinião, por isso, fique a vontade para expressá-la! Mas se ela for ofensiva, não iremos aceitá-la! =D

Projeto Lendo a estante #1

Eu tenho o blog desde 2010, e desde então começou minha compulsão por comprar livros e mais livros e nunca acabar mais. Hoje me vejo com seg...