sábado, 12 de fevereiro de 2011

Em Cartaz: O Discurso do Rei







Título original: (The King's Speech)
Lançamento: 2010 (Inglaterra)
Direção: Tom Hooper
Atores:Colin Firth,Helena Boham Carter,Geoffrey Rush, Michael Gambon.
Duração: 118 min
Gênero: Drama


Sinopse: O Discurso do rei conta a história do rei George VI, pai da rainha Elizabeth II, que depois da morte do seu pai e da renúncia do seu irmão se torna o Rei. Sendo que Albert (seu nome real) tem problemas com a fala, e sua mulher Elizabeth recorre a ajuda do Lionel Logue que tem um método não convencional para ajudar o Rei a fazer o mais importante discurso de sua carreira, aquele que levará a Inglaterra para a Segunda Guerra Mundial.

Primeira coisa a ser apontada: Colin Firth tem uma atuação complexa e espetacular nesse filme e, sim, merece muito ganhar todos os prêmios que concorrer. Ele faz drama e comédia com a mesma categoria nesse filme, e fico muito feliz que ele seja reconhecido por esse lindo trabalho.

Porém, o personagem de Geoffrey Rush foi o que mais me cativou, me dava pena do personagem, e como sempre sua atuação foi espetacular. Além disso, a dupla entre ele e Colin é muito entrosada e nos traz várias cenas boas. Claro, não deixando de lado Helena Bohan Carter que mostrou sua versatilidade num papel mais sério do que ela está acostumada a fazer.

O elenco também não se restringe ao trio, temos um ótimo Michael Gambon como o rei George V, Guy Pearce que faz o rei Edward VIII, irmão de Bertie, e Timothy Spall que faz um ótimo Winstom Churchill.

O filme é emocionante e vai ficar para a história do cinema.

Não deixe de conferir. Bom sábado.


Um comentário:

  1. Parabens pelo blog e conteudo.
    E esse filme nao é a toa que é o favorito do Oscar desse ano, apesar de "Cisne Negro" ter impressionado bastante tb.

    Abs

    ResponderExcluir

Adoraríamos saber a sua opinião, por isso, fique a vontade para expressá-la! Mas se ela for ofensiva, não iremos aceitá-la! =D

Projeto Lendo a estante #1

Eu tenho o blog desde 2010, e desde então começou minha compulsão por comprar livros e mais livros e nunca acabar mais. Hoje me vejo com seg...