quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Em Cartaz: Amanhecer Parte I











Título original: The Twilight Saga: Breaking Dawn - Part 1
Direção: Bill Condon
Atores: Robert Pattinson, Kristen Stewart, Taylor Lautner.
Duração: 117 min
Gênero: Romance


Uma palavra define esse filme para mim: Surpresa. 

Minha história com a saga Crepúsculo foi muito intensa no começo. Lá pelos idos de 2008, os livros me cativaram muito e fiquei super viciada, porém, hoje em dia, aquele amor diminuiu bastante mas parte dele foi reacendido quando assisti Amanhecer Parte I.

Em Amanhecer Parte I o elenco é o mesmo de sempre, Kristen Stewart continua com seus olhos estrábicos e sua atuação fraca, mas até que nesse filme ela não estava tão ruim. As cenas dela grávida foram até que convincentes, a maquiagem ficou perfeita. Robert Pattinsson estava mais solto nesse filme, não chega a ser uma grande atuação, mas a melhor faceta de Edward está nesse filme, e ele falando portugues é uma gracinha, mas o sotaque ficou um pouco parecido com o português de Portugal. 

O elenco como um todo teve uma evolução nos seus personagens e eles ficaram mais verdadeiros. Como sempre, adoro Billy Burke, sempre com suas frases engraçadas, Charlie é o pai que eu queria ter para mim.  Taylor Lautner também está bem no filme, gostei das cenas dos lobos, mas ainda não gosto do Jake.

O roteiro da Melissa Rosenberg tem muita enrolação - no popular encheu lingüiça -, ela colocou as partes importantes do livro, mas floreou em outras e a direção do Bill Condon somente deu mais a entender que a intenção era ter o máximo de conteúdo, sendo ele relevante ou não, para que fosse justificada uma segunda parte. Na minha opinião, Amanhecer não tem história suficiente para dois filmes, um filme único seria o bastante.

Coisas que não gostei no filme (Pode conter Spoilers)

- Trilha Sonora: Geralmente as trilhas sonoras dos filmes da saga são compostas por bandas legais e músicas boas, mas nesse filme houve uma reciclagem da trilha sonora, utilizaram várias músicas que fizeram parte da trilha instrumental de Crepúsculo composta por Carter Burwell e sinceramente eu não gostei , sei lá qual foi a intenção do diretor, mas foi como se tivesse faltado dinheiro para contratarem um compositor. Senti falta do Muse.

- A lua de mel no Brasil: Gente eu dei muita risada na parte em que eles descem no Rio de Janeiro e passa aquele povo feio dançando. Sentimento que me veio não foi de orgulho, foi vergonha alheia mesmo.

Amanhecer Parte I é um filme bom, tem comédia, umas cenas de ação, cena de sexo, que, aliás foi super legal,  e todo aquele drama. Me fez querer reler a saga inteira novamente.

Resumindo: Eu gostei.

Um comentário:

  1. Nossa, eu achei que pelo contrário. Os outros filmes não tiveram músicas boas, no máximo Crepúsculo, que teve Muse e Paramore, e só. Já nesse, o piano deixou a história totalmente emocionante e mais envolvente.
    Quanto ao Brasil, eu não senti vergonha. Óbvio, não é algo que eu gostaria de como vissem o Brasil, mas É assim que vêem, há muito tempo, vamos fazer o que? São as tradições brasileiras, infelizmente. Pelo menos não mostraram assaltos e coisa do tipo, como a maioria dos filmes mostram.
    Amanhecer eu considerei o MELHOR filme da série, completamente perfeito e bem parecido com o livro. E pelo contrário, tem bastante sim a acrescentar, onde eu até senti falta de partes nessa primeira parte de Amanhecer.

    xx carol

    ResponderExcluir

Adoraríamos saber a sua opinião, por isso, fique a vontade para expressá-la! Mas se ela for ofensiva, não iremos aceitá-la! =D

Projeto Lendo a estante #1

Eu tenho o blog desde 2010, e desde então começou minha compulsão por comprar livros e mais livros e nunca acabar mais. Hoje me vejo com seg...