sexta-feira, 25 de maio de 2012

Filme: Shame (2011)






Diretor: Steve McQueen
Elenco: Michael Fassbender, Carey Mulligan
Roteiro: Abi Morgan, Steve McQueen
Fotografia: Sean Bobbitt
Trilha Sonora: Harry Escott
Duração: 101 min.
Ano: 2011
País: Reino Unido
Classificação: 18 anos


Sinopse: Brandon (Michael Fassbender) é um cara bem sucedido e mora sozinho em Nova York. Seus problemas de relacionamento, aparentemente, são resolvidos durante a prática do sexo, tendo em vista que é um amante incontrolável. Contudo, sua rotina de viciado em sexo acaba sendo profundamente abalada quando sua irmã Sissy (Carey Mulligan) aparece de surpresa e pretende morar com ele.


 
Shame foi um dos filmes mais polêmicos do ano passado, por tratar sobre vicio em sexo, então já aviso que não é um filme família, ele não trata de questões fáceis e banais, é um filme que te faz pensar por um bom tempo.

Claro que chamariz do filme é o Michael Fassbender amo, que fez muito sucesso no ano passado com seu papel de Magneto em X-Men First Class e desde então está em todas, porém é em Shame que ele mostra a que veio, Brandon é um personagem complexo,  vive uma vida dupla ,tem uma irmã complicada e não consegue se aceitar como é, acho que esta é a verdade, ele veste uma mascara para as pessoas do trabalho e amigos, mas quando o sexo manda ele faz qualquer coisa mesmo para se satisfazer, eu adorei esta complexidade do personagem os olhos dele te mostram suas reais intenções, medo, fantasia, desejo, carinho, tristeza, com certeza os méritos são do ator.


Carey Mulligan faz a irmã de Brandon, Sissy, que é uma cantora e tem vários problemas emocionais, eu realmente gostei da personagem, ela desafia o irmão para serem uma família e para que ele a proteja, Carrey é responsável pela cena mais bonita do filme, quando ela canta New York New York de uma forma encantadora, ela também engordou para o papel e achei que ela e o Fassbender tiveram uma boa química em cena.

O filme que toca em algumas feridas, ele é sutil ao nos apresentar um protagonista pertubardo e doente, que não tem escrúpulos e só consegue entrar na realidade com sua irmã por perto, o filme tem muitas cenas de sexo explicitas na verdade não vi nada demais, mas já vi gente dizendo que eram muito fortes, porém como estamos tratando de um filme sobre vicio em sexo, considero que as cenas não são banais, são importantes para a construção do personagem.


O diretor inglês Steve Mcqueen é quase um novato na área possui apenas 3 filmes no currículo, e em Shame, onde também foi co-roteirista,  ele usou de uma fotografia linda e uma trilha sonora belíssima, a edição é dinâmica e mescla narrativa linear e não-linear. 

Shame é um belíssimo filme, conseguiu mexer comigo, e me tornei ainda mais fã do Fassbender.

 Se quiserem conferir eu recomendo.

Um comentário:

  1. Concordo em tudo na sua crítica, Virgínia! Não é um filme para os fracos, e as atuações estão excelentes, assim como a parte técnica!
    O Fassbender está mesmo incrível!!

    ResponderExcluir

Adoraríamos saber a sua opinião, por isso, fique a vontade para expressá-la! Mas se ela for ofensiva, não iremos aceitá-la! =D