domingo, 1 de setembro de 2013

Leitor Critico , Leitor Ingenuo e Leitor Idiota.





Lendo o seguinte artigo do site Literatortura, que aliás eu gosto muito,e me deparei com uma resposta a uma matéria da Revista Bula ( da qual eu não sabia da existência até hoje) que tem o inteligentíssimo titulo ( só que não ...) de 10 livros para idiotas.

Acesse a matéria original aqui.

E a resposta do Literatortura aqui.


Após ler as duas matérias me veio a pergunta , mas o que é um leitor idiota? Na concepção do artigo da revista Bula , seriam aquelas pessoas com pouco conhecimento na arte da Teoria Literária e que se nutrem de certos livros de gosto duvidoso ou até de clássicos da literatura para perpetuar sua idiotice pelo mundo literário.

Na minha concepção de vida, e olha que não sou mais nenhuma garotinha, a definição de um ser idiota é aquele que: Que senta no assento preferencial do metrô e quando entra uma velhinha ou uma grávida finge que esta dormindo para não ceder o lugar, aquele tipo de pessoa que rouba sua vaga no estacionamento do shopping, pessoas que querem tirar vantagem de tudo, entre outros tipos. Então para mim se qualquer um desses tipos ler um livro, será um leitor idiota.

O que o autor do artigo chama de Idiota , nós que estudamos teoria literária podemos chamar de leitor ingênuo, ou seja, aquele leitor que não possui base teórica para analisar uma obra e lê pelo puro prazer que os livros podem te proporcionar, e aqueles que possuem tal base são os chamados leitores críticos.

O que me deixou preocupada e me levou a escrever foram os argumentos, ou a falta deles, que o autor utiliza para determinar que o leitor de tal livro é 'idiota', não conheço o mesmo e nem sei qual sua formação literária( diz no site que ele é publicitário) mas acho presunção dele escrever tal artigo com este titulo, generalizando a situação e incitando o preconceito literário, para mim não passa de um pseudo-cult querendo aparecer. #prontofalei \o/

Eu li Crepúsculo, e dai? Isso prova pra você que sou idiota? Eu adoro a Hora da Estrela, mas só por isso não posso me considerar fã da Clarice? E qual o problema de discutir filosofia e citar Nietzsche? 

Sou contra a qualquer tipo de preconceito literário, posso não gostar de Sparks por exemplo mas nunca chegarei para você dizendo que os livros deles são ruins e você é Idiota por lê-los, sou a favor da liberdade de leitura, cada um pode ler o que quiser, de Dan Brown à Osman Lins, da revistinha da Mônica à Ilíada. 

Leitura é um hábito a ser compartilhado e ninguém deve se sentir coagido pelo que lê, infelizmente o Brasil é um país que lê pouco e artigos como esse só fazem com que os leitores Ingênuos fiquem coagidos e os leitores pseudo-críticos possam aparecer.

3 comentários:

  1. O preconceito existe em todas as áreas... na literatura não seria diferente. Infelizmente. Ótimo texto, Virginia. Concordo com tudo!

    ResponderExcluir
  2. Seu texto está fantástico!
    Concordo com tudo o que você disse, principalmente sobre a liberdade literária.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Eu me lembro dos meus áureos tempos na escola, no que tive uma professora que nos dizia para ler de tudo, de bula de remédio á lista telefonia.Assim,aprendi a respeitar os gostos literários.
    Concordo com tudo que você falou e acredito que hoje em dia com o aquecimento editorial no Brasil temos mais é que aproveitar e ler de tudo mesmo, independente do gênero!!!

    ResponderExcluir

Adoraríamos saber a sua opinião, por isso, fique a vontade para expressá-la! Mas se ela for ofensiva, não iremos aceitá-la! =D

Projeto Lendo a estante #1

Eu tenho o blog desde 2010, e desde então começou minha compulsão por comprar livros e mais livros e nunca acabar mais. Hoje me vejo com seg...