domingo, 12 de setembro de 2010

Ministério do Silêncio - Lucas Figueiredo









Editora: Record
Autor: LUCAS FIGUEIREDO
ISBN: 8501069205
Número de páginas: 590
Compre: aqui



Oiiiiiiiiii gente bonita!!!! A resenha de hoje foi feita por um convidado muito especial (meu bofe, kkkkkkk). Espero que vocês gostem!!

"Olá pessoal, sou Wellison, correspondente especial do blog prateleira cultural. Sem mais delongas vou falar de um livro que retrata parte da obscura história do Brasil.
O livro Ministério do Silêncio – A história do serviço secreto brasileiro de Washington Luís a Lula: 1927-2005, escrito por Lucas Figueiredo, publicado pela editora Record no ano de 2005, retrata a história e evolução do Serviço Secreto Brasileiro.
        
Segue abaixo a sinopse do livro:
“A partir de uma pesquisa baseada em mais de 20 quilos de documentos, o jornalista Lucas Figueiredo faz a primeira história do serviço secreto no Brasil, de sua criação aos dias atuais, passando pelos anos sombrios da ditadura. O livro traz surpreendentes revelações, e é todo ilustrado com fotos e documentos inéditos.”

Todos nós já estamos bastante acostumados a ver filmes que falam do serviço secreto norte-americano (CIA), o britânico (SIS antigo MI6), o israelense (MOSSAD), entre outros, mas pouco conhecemos sobre o serviço de inteligência brasileiro (ABIN).
       
O livro é um documentário realizado pelo autor, possuindo um vasto acervo documental que reforça os apontamentos e as afirmações do mesmo. Retrata com requintes de detalhes a forma militarizada como é tratado o serviço secreto nacional, mesmo já tendo terminados os anos da ditadura militar.
         
O Serviço Secreto foi criado principalmente para manter o presidente informado dos principais acontecimentos que ocorriam a sua volta, porém predomina a desinformação e a manipulação de informações que, na minha opinião, assombra o serviço até os presentes dias.
         
Os serviços secretos estrangeiros foram criados com a função principal de espionagem e prevenção de danos a ordem nacional interna. Esse deveria ser também o fundamento do Serviço Secreto Brasileiro, mas desde o começo foi uma forma de se realizar manobras políticas, voltando-se o serviço mais para os aspectos e comportamentos internos.
      
Os relatos de fatos históricos e seus bastidores são de arrepiar, tais como o golpe militar de 1964 que teve seus primeiros passos quase uma década antes.
         
O livro é vasto em enriquecimento cultural, principalmente sobre a história de nosso país, uma vez que a mesma é contada por um ponto de vista interno das paredes dos palácios, quartéis e escolas.
         
Para os leitores que buscam mais conhecimentos sobre a história nacional esse livro é uma ótima indicação.

Bem pessoal fica a indicação, sei que esse não é um livro no estilo dos abordados aqui no blog, mas fica a dica.

Espero que tenham gostado e espero ser convidado novamente para estar com vocês. Saudações a todos e boa leitura."

5 comentários:

  1. Wellison, adorei sua resenha e adorei mais ainda a temática do livro. Realmente não sei nadinha sobre a Abin, sei muito mais sobre a Cia,KGB e até o Mossad devido as séries americanas e documentários.
    Vou procurar esse livro porque fiquei com vontade de ler !

    Espero te encontrar mais vezes por aqui.
    Bjs
    Luka.

    ResponderExcluir
  2. eu gostei da resenha, e gostei principalmente do assunto do livro, bem interessante. Espero que a leitura nao seja tão densa quando eu acho que é... mas vamos la
    eu vou ate colocar esse livro na minha lista infinita de livros pra ler xP

    ResponderExcluir
  3. Eu tb fiquei com muita vontade de ler esse livro. Na verdade, faz tempo q ele tá na minha lista mas eu venho adiando. huashushahsuahsu

    ResponderExcluir
  4. Genial dispatch and this post helped me alot in my college assignement. Thank you on your information.

    ResponderExcluir
  5. Tudo isso que se vê na mídia, principalmente em filmes espetaculosos, são mais fantasias do que verdades. Assim como "Alice", aquela do "País das Maravilhas", "James Bonds" não existem. Os melhores agentes são aqueles que nunca são, ou foram, descobertos, não os que desfilam ostensivamente com belas mulheres e gastam fábulas em dinheiro. No Brasil, como parecem acreditar todos os "blogueiros", o assunto é "obscuro" porque sempre assim foi tratado. Não há literatura nacional que possa ser considerada realmente séria e isenta. O que se vê são ensaios carregados de passionalismos, particularmente rancor e revanchismo. E Lucas Figueiredo não é exceção. Deve-se "dar um desconto" de pelo menos 50% no que ele escreve. Quando algum autor começa a se preocupar excessivamente com adjetivações, como esse aqui referido, deve-se desconfiar. Alguém disse um dia: "Quem ama o feio, bonito lhe parece". Então, trata-se mais de posições unilaterais, sem necessário compromisso com a veracidade dos fatos. A realidade é forjada ou apresentada de forma distorcida. Flutua ao sabor dos interesses do autor, ao estilo de romances e novelas. Isso se chama "desinformação". Se algum dos interessados tiver curiosidade em verificar o "Ciclo de Inteligência" dos principais serviços ditos "secretos", verá que a Inteligência se preocupa -- ou pelo menos deveria -- com a busca do fato, do real, com base em métodos científicos e outros, como ensinam Hobbes, Locke, Hume, Descartes. Certamente, Lucas Figueiredo apresenta dados úteis, mas não totalmente confiáveis, exatamente porque se deixa influenciar por preconceitos. Não obstante, serve como fonte de consulta, tendo em conta que, em termos históricos, factuais, todos os aspectos e pontos de vista devem-se considerar. Recomendo aos curiosos sobre Inteligência a procurarem obras da PhD estadunidense Rose Mary Sheldon, a maior autoridade viva do mundo em História da Inteligência, que escreve com base em fatos, comprovados inclusive com evidências arqueológicas e testemunhos confiáveis. O único problema é que ela não escreve romances e muito menos sobre o Brasil... Lucas Figueiredo, no entanto, certamente seria de grande valia para Ian Fleming!

    ResponderExcluir

Adoraríamos saber a sua opinião, por isso, fique a vontade para expressá-la! Mas se ela for ofensiva, não iremos aceitá-la! =D

Projeto Lendo a estante #1

Eu tenho o blog desde 2010, e desde então começou minha compulsão por comprar livros e mais livros e nunca acabar mais. Hoje me vejo com seg...