terça-feira, 16 de agosto de 2011

Lonely Hearts Club: Porque Ninguém Precisa de Namorado Para Ser Feliz - Elizabeth Eulberg











Título Original: The Lonely Hearts Club
Autora: Elizabeth Eulberg
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580570496
Páginas: 240

Olá, pessoal!! Eu literalmente acabei de ler esse livro e fiquei tão apaixonada por ele que tive que vir correndo compartilhar com vocês minha opinião! Antes de fazer isso, vou deixar a sinopse de lado e transcrever para vocês o trecho que abre o livro:

"Eu, Penny Lane Bloom, juro solenemente nunca mais namorar enquanto viver.
Tudo bem, talvez eu reconsidere essa decisão em dez anos, ou algo assim, quando não estiver mais morando em Parkview, Illinois, nem frequentando a escola McKinley, mas, por hora, não quero mais saber de garotos. São todos escória da humanidade, mentirosos e traidores.
Sim, todos eles. A essência do mal.
Claro que alguns parecem ser legais, mas, assim que conseguem o que querem, dão o fora em você e partem para o próximo alvo.
Então, cansei.
Chega de namorar.
Fim."
E é dessa forma que somos convidados a entrar no universo em que Penny Lane habita! Minha primeira impressão: "É, esse deve ser um livro divertido, apesar de se passar no High School, e contar com várias referências aos Beatles - os quais não escuto muito -, mas deve ser uma leitura leve e rápida, então vamos lá!". E como eu estava enganada!

Na realidade, Lonely Hearts Club realmente é uma leitura rápida, leve, super gostosa, mas é, acima tudo, divertidíssima!!! Daquele tipo que te faz dar muitas gargalhadas ao longo da leitura, pois não apenas a história é super envolvente - ainda que simples -, mas , acima de tudo, os personagens possuem personalidade e são super cativantes!!

Não há como não se identificar com Penny ou algumas de suas amigas que, após tantas desilusões amorosas, namoros fracassados, nos quais afastaram-se das suas amigas e deixaram de ser elas mesmas, decidiram fundar um clube, o Lonely Hearts Club, que era, não um simples grupo de solteiras desiludidas, mas, principalmente, um grupo de amigas leais.

E essa é a maior marca e, acredito eu, o melhor do livro: a forma como a autora soube abordar e construir a amizade entre as personagens, com dinâmicas e diálogos capazes de fazer o leitor deleitar-se, divertir-se e, acima de tudo, conectar-se, sentir-se parte do próprio clube!

A história em si não é inovadora, nem profunda, contém, inclusive aqueles velhos clichês do High School americano, como a patricinha chata e metida, o jogador de futebol idiota, o cara fofo e legal, com o qual a mocinha não pode ficar, etc., mas não é sobre isso que o livro realmente trata, não é nisso que ele foca, logo, isso não deixa a história chata e enfadonha, como tantos livros Jovem-Adulto que estão sendo lançados em massa atualmente, apenas faz parte da dinâmica, pois o mais importante mesmo, como já citei, é a amizade...é sobre isso que esse livro trata.

E tudo isso tendo como pano de fundo, obviamente, músicas dos Beatles, pois só eles mesmo para nunca decepcionar....assim acredita Penny Lane! ;D

É claro que eu não poderia deixar de falar da diagramação do livro! Parabéns à editora que teve todo um cuidado, não apenas mantendo linda capa original, mas também com todos os mínimos detalhes dentro do livro: os coraçõezinhos, as guitarras, as páginas introdutórias de cada parte do livro com as citações....enfim, tudo, pois o livro ficou belíssimo!

Trecho:
"As regras oficiais do Lonely Hearts Club de Penny Lane:
Até o momento estão aqui estabelecidas as regras para os integrantes do Lonely Hearts Club de Penny Lane. Todas devem estar de acordo com os termos apresentados, ou sua participação será removida dos registros do clube.
1. Todas as integrantes concordam em não mais namorar homens (ou, referindo-se à população masculina de McKinley High, 'menininhos') pelo restante de sua existência escolar. Caso queiram namorar após o término do ensino médio, as referidas participantes escolherão proceder por sua conta e risco. O insucesso no cumprimento desta que é a regra mais sagrada resultará na mais alta punição permitida por lei: correr nua pelos corredores da McKinley depois do almoço.
2. As integrantes comparecerão a todos os eventos de casais juntas, como um grupo, [...], apesar da possibilidade de serem tachadas de esquisitonas e de receberem olhares invejosos dos garotos, que gostariam de tê-las como suas acompanhantes gostosas, mas, em vez disso, têm de se conformar com alguma aspirante constrangedora.
3. Sábado à noite é a data oficial das reuniões do Lonely Hearts Club de Penny Lane. A presença é obrigatória, exceção feita apenas a casos de emergência familiar e dias em que o cabelo estiver ruim.
4. As integrantes devem apoiar as companheiras, ainda que elas tenham péssimo gosto para roupas, cabelos e/ou música.
As integrantes que violarem as regras acima estarão sujeitas a desligamento do clube, humilhação pública, fofocas maldosas e possível decapitação." (Página 88)

Para encerrar, não há como deixar de citar aqui uma playlist que deve acompanhar a leitura desse livro:
Help - Beatles
Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band - Beatles
Come Together - Beatles
With a Little Help From My Friends - Ringo
Penny Lane - Beatles
From Me To You - Beatles
Here Comes The Sun - Beatles

Recomendadíssimo! Enjoy!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoraríamos saber a sua opinião, por isso, fique a vontade para expressá-la! Mas se ela for ofensiva, não iremos aceitá-la! =D