sábado, 13 de agosto de 2011

Laranja Mecânica - Anthony Burgess












Editora: Aleph
Autor: ANTHONY BURGESS
ISBN: 8576570033
Origem: Nacional
Ano: 2004
Edição: 1
Número de páginas: 224


Sinopse:Narrada pelo protagonista, o adolescente Alex, esta brilhante e perturbadora história cria uma sociedade futurista em que a violência atinge proporções gigantescas e provoca uma reposta igualmente agressiva de um governo totalitário. A estranha linguagem utilizada por Alex - soberbamente engendrada pelo autor - empresta uma dimensão quase lírica ao texto. Ao lado de 1984, de George Orwell, e Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, Laranja Mecânica é um dos ícones literários da alienação pós-industrial que caracterizou o século XX. Adaptado com maestria para o cinema em 1972 por Stanley Kubrick, é uma obra marcante: depois da sua leitura, você jamais será o mesmo.

Olá, druguis leitores, trago a vocês uma resenha muito horrorshow!!! Uma razkak sobre um maltchik  muito bolnói. 

Vocês não devem ter entendido o que disse acima, pois eu usei o dialeto Nadsat, presente no livro Laranja Mecânica, falado pelo nosso narrador da história, Alex. 


Laranja Mecânica não é um livro fácil de ler, pois ele é todo narrado em nadsat, um dialeto da sociedade distópica onde se passa o livro, a edição Brasileira possui um glossário, porém o interessante é ler sem a ajuda dele, pois você acaba aprendendo ao longo da narrativa o que significam algumas palavras, o que te deixa mais curioso.

Alex é um personagem complexo, ou você ama ou odeia, eu particularmente acho um dos melhores personagens da literatura pois durante a narrativa ele fala diretamente com o leitor construindo uma intimidade.

Anthony Burgess é dono de uma narrativa única, ele escreveu Laranja Mecânica no pior momento da vida dele, na década de 60 médicos descobriram um tumor maligno no cérebro e lhe deram somente 1 ano de vida, então ele dedicou esse um ano a escrever várias obras para deixar os direitos autorais para que sua esposa tivesse uma vida confortável. Porém os médicos estavam errados e ele morreu aos 76 anos.

O filme que tornou a obra de Burgess popular é muito bom, para ver a crítica que a Pri fez do filme clique aqui. Stanley Kubrick conseguiu pegar o espírito do livro ao colocá-lo na tela, porém o filme seria uma obra de arte completa se ele tivesse deixado o filme com o final original do livro, a versão Americana de Laranja Mecânica não contém o vigésimo – primeiro contido na obra Inglesa original, então fuja da edição Americana.

Laranja Mecânica é um excelente livro, de uma narrativa única e incomum, uma verdadeira obra de literatura, mas se você não gostou do filme muito dificilmente irá gostar do livro. 

Bom sábado!

Um comentário:

  1. Eu tenho CURIOSIDADE de ler esse livro, mas morro de vontade de assistir ao filme. Todo mundo retrata "Laranja Mecânica" como um longa-metragem perturbador, e ele atualmente ocupa um lugar fixo no hall dos clássicos cult. Não sei até que ponto essas sensações de perturbação e agonia conseguem ser expressas no livro, então prefiro ver o filme primeiro.

    =*
    Livros, letras e metas

    ResponderExcluir

Adoraríamos saber a sua opinião, por isso, fique a vontade para expressá-la! Mas se ela for ofensiva, não iremos aceitá-la! =D